sábado, 22 de março de 2014

teu olhar.



Entrei e vi você sentado a uns três bancos antes de mim, você olhou para trás, como se tivesse percebido a minha chegada, a troca de olhares foi inevitável, as lembranças também, lembro-me de como me encantei por você pela primeira vez, ou quando passamos algum tempo longe e nos vimos logo depois, e como fui me apaixonando por você a cada dia, como eu desenhei o meu futuro contigo e com os nossos 4 filhos rs. O destino nos afetou de tal forma que agora eu nem consigo sorrir para você, seu olhar era cheio de dúvidas, as quais nunca solucionamos, parecia que buscava em meus olhos as respostas, em vão. Muita coisa ficou fora de lugar, mas hoje elas estão onde precisam estar e você não faz mais parte da minha vida, não que meu coração já tenha aceitado isso, mas minha cabeça sim. Desvio o olhar e percebo o quanto ainda mexe comigo, o quanto eu acreditei em nós dois e o quanto eu queria e precisava disso. Olhei para o lado, sorri e recebi um beijo de quem hoje ocupa o seu lugar.
- iorgut 

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014


E em algum tempo tudo vem mudando, ou o modo como as vejo tenha mudado. Nesse tempo todo aprendi algumas coisas, e uma delas foi ignorar para não me machucar, não vale a pena? Excluo. Simples. E não quero que me cobrem isso, não quero que falem o que eu deva fazer, eu fiz, pronto, acabou, se eu quisesse de outra forma, tinha feito. Se eu achasse que realmente valesse a pena, eu tinha corrido atrás. Mas, houveram atitudes da mesma forma que existiram consequências, e desculpa. Hoje eu sou uma delas.
- iorgut

domingo, 29 de dezembro de 2013

M/J.


Aqui estou novamente escrevendo para você, mas dessa vez eu não vou te mostrar, um dia, quando você sentir saudades, sabe onde encontrar o caminho certo até o sentimento verdadeiro. Um sentimento verdadeiro que já existe há alguns anos, quantos mesmo? Eu tinha quatorze e você dezenove, como foi tudo tão intenso desde o inicio, né? que confiança, ou cumplicidade, segredos que só você sabia, quantos dias eu acordava e o meu primeiro pensamento era você, sempre você, sempre com vontade de já te acordar com um "EU TE AMO!" ou de ir ao teu encontro e grudar em você pra nunca mais te deixar ir embora, quantas vontades, quantas brigas também, quanto ciumes, quanta saudade. São Quase sete anos, sete anos nossos, sete anos que você faz parte da minha vida, ou fazia rs. E como podemos deixar a magia acabar nessa altura do campeonato? Porque hein? Eu  não sei o que está acontecendo, parece que tudo acabou, dessa vez de verdade, porque, hoje, eu não vou correr mais atras, eu não vou pedir desculpas por uma coisa que eu não fiz, ou que nem existe, não houve um motivo, uma briga, só acabou. E como machuca ver isso. Machuca te ver tão distante da minha vida, de não falar contigo, de não ficar irritada contigo quando você fazia coisas que sabia que eu não gostava, né Queridinho? haha Bom, obrigada por ter me aturado por tanto tempo, obrigada por ter feito parte da minha vida, obrigada por ter sido a razão dos meus sorrisos por um bom tempo, obrigada pelo apoio, pelas risadas, pela amizade, pelo amor que me dera, não sei se seria a pessoa que eu sou se você não tivesse aparecido. Ao contrário do que você pensa, eu não mudei, as coisas ao nosso redor mudaram, as cobranças cresceram e nossas vidas exigiram coisas distintas do que eu imaginava. Seja feliz meu Joãozinho, de todo o meu coração é tudo o que eu desejo, Seja Feliz! Ame e seja amado, se cuida também viu? Ainda vou estar por perto mesmo estando longe rs E eu sempre vou te amar, sempre, sempre. E eu sei que eu sempre vou estar "pensando em você", um dia desses a gente se encontra por ai... 
Eu amo você, demais!
Sua, eternamente sua, maria s2

Fun, again.


O sol hoje deu uma trégua, mas o calor ainda domina a cidade. Ao andar um pouco pelo bairro, percebera que não havia a movimentação normal de todos os domingos, mas é claro, Revellion será daqui dois dias e a galera já deve estar enchendo a cara e pegando viroses nessas praias de SP haha. Com seus passos calmos e acelerados ao mesmo tempo, foi de rumo a casa e observara como era gostoso tudo tranquilo por ali, apesar de mudanças contínuas, a pracinha continuava a mesma coisa, e transmitia a paz que sempre transmitiu. Pensara em várias coisas, de como precisava dessa paz mais constante em sua mente, pensava e tentava fazer com que isso acontecesse, mas quando não é uma coisa é outra, e ela se sentia mais confusa e determinada do que nunca, vindo dela era normal coisas distintas andarem juntas, resolvera dar um basta, mas sabia que havia tentado fazer isso a um tempo, mas sempre cedia, afinal, nunca era nada de mais né? Sempre era apenas um passatempo, ou algo momentâneo que a fazia bem, mas é sempre assim que começa, não é mesmo? rs Algo divertido que acaba fodendo tudo. Mas, dos males, o menor né? Não é tão serio quanto o anterior, é que na verdade, ela já tava de saco cheio desse lance de morde e assopra, sabe? Quando não é um carinha mega, hiper, blaster atencioso, é um filho da puta que aparece quando dá mais vontade, oito ou oitenta, ela já entendeu! Entendeu de como precisa chegar logo em casa e rever alguns contatos em sua agenda e procurar alguma nova diversão, que a faça parar de pensar por um tempo.
- iorgut

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

“Acho que o amor, quando é amor, tem lá suas dores bonitas.”
— Clarissa Corrêa

Feliz natal pra vocês rs
iorgut s2